DECEMBER 9, 2022

Norte de Minas tem quatro vencedores estaduais no Prêmio Educador Transformador

Projetos de escolas públicas da região concorreram com mais de 400 iniciativas em todo o estado

Projeto da Escola de Várzea da Palma foi um dos vencedores. Foto: Divulgação/Sebrae-MG

Quatro projetos do Norte de Minas estão entre os vencedores estaduais da segunda edição do Prêmio Educador Transformador, uma iniciativa do Sebrae em parceria com a Bett Brasil e o Instituto Significare. A premiação tem o objetivo de identificar, valorizar e divulgar iniciativas e ideias transformadoras implementadas por professores e gestores de escolas públicas ou privadas de todo o Brasil.

O projeto “Gestão Empreendedora – “Como implementar a economia na comunidade Buritis das Mulatas, de Várzea da Palma, foi o grande vencedor na categoria Ensino Fundamental – Anos Iniciais. Na categoria Ensino Médio,  o primeiro lugar ficou com a cidade de Padre Carvalho, com o projeto “Capacitar para Crescer- De olho no futuro”. Já  o projeto Promovendo a Educação Inovadora em Escolas Públicas com Conhecimento, Integração e Troca de Experiências”, do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais – Campus Salinas, conquistou o primeiro lugar na categoria Ensino Superior.

Além dos três primeiros lugares, destaque também para o projeto “EJA: Empreendendo Sonhos, uma realidade possível”, da Escola Municipal Jair de Oliveria, de Montes Claros que conquistou a terceira colocação na categoria de Jovens e Adultos.

Gestão Empreendedora (Várzea da Palma)

O projeto da professora Rejane Gomes foi desenvolvido com os alunos do 9º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Macedo Filho.  Foram trabalhadas as características  do comportamento empreendedor com a criação de cadastros dos feirantes, catálogos dos produtos e a reconstrução do espaço da feirinha da comunidade de  Buritis das Mulatas. As ações contribuíram para o desenvolvimento da economia na comunidade.

Capacitar para Crescer- De olho no futuro (Padre Carvalho)

Estimular a inclusão social, aprendizagem, formação  técnica, prevenir casos de violência, evitar evasão escolar e trabalhar a saúde  mental dos alunos. Esses são os objetivos do projeto Capacitar para Crescer- De olho no futuro”. A iniciativa da educadora Rosilene Alves dos Reis, da Escola Estadual de Padre Carvalho, foi desenvolvida em parceria com Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) do município. Por meio de oficinas  no contraturno escolar, cerca de 60 alunos foram atendidos e conseguiram melhorar o aspecto comportamental.  Houve ainda uma sensível redução na evasão escolar.

Promovendo a Educação Inovadora (Salinas)

Em Salinas, o projeto do professor Leonardo Humberto Guimarães, do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais, é fruto de uma parceria com uma empresa formada por estudantes do curso de Sistemas de Informação, que atua na área de desenvolvimento e manutenção de sistemas. Os alunos aprendem na prática os desafios de manter uma empresa, adquirindo experiência de gestão de negócios, marketing, gestão de pessoas, além de apresentar soluções inovadoras na sua área de atuação. O projeto realiza um trabalho social e voluntário com visitas nas escolas públicas da região para compartilhar essas experiências, além de realizar minicursos de informática básica, edição de vídeos e imagens, entre outros.

 Empreendendo Sonhos  ( Montes Claros)

A Professora Marlene Silva conquistou o terceiro lugar na categoria Alfabetização de Jovens e Adultos (EJA). O projeto foi motivado pela necessidade de desenvolver estratégias pedagógicas que valorizem os conhecimentos prévios e a experiência de vida dos estudantes. A metodologia utilizada tem como base  as práticas pedagógicas de Paulo Freire, o uso de palavras para alfabetizar, consciência fonológica, sequência didática, além de músicas, poemas e narrativas que fazem parte do cotidiano dos alunos.

A segunda edição do prêmio contou com 3.460 projetos inscritos pelos educadores de todo o país. Do total, 400 foram de Minas Gerais, que liderou o ranking entre os estados que mais apresentaram trabalhos inovadores – na sequência, vieram São Paulo (368), Paraná (326) e Rio Grande do Sul (315).

Os projetos pedagógicos tiveram formatos diversos, como atividades, estudos, jogos, metodologias, cursos, tecnologias, desafios, apresentações, competições, serviços ou produtos. Foram aceitos trabalhos de professores de 2021 a 2023 vinculados a instituições de ensino públicas e privadas.

“Minas Gerais é atualmente referência na atuação em Educação Empreendedora, com mais de 640 mil alunos e 56 mil professores atendidos no ano passado com as ações do Programa Nacional de Educação Empreendedora (PNEE). Os números refletem o quanto o estado evolui em projetos inovadores desenvolvidos no ambiente de sala de aula. O Prêmio Educador Transformador é mais uma iniciativa importante, que reforça o quanto o trabalho nas instituições públicas e privadas mineiras vem sendo cada vez mais bem estruturado”, ressalta a gerente da Unidade de Educação Empreendedora do Sebrae Minas, Fabiana Pinho.

Final nacional

O anúncio dos ganhadores na etapa final está previsto para o fim de abril, durante a 29ª edição da Bett Brasil. Os campeões em cada categoria vão participar de uma missão técnica nacional (ainda a ser definido) e receberão troféus e certificados.

 

Compartilhe:

Notícias Relacionadas

Corpo de Bombeiros Militar Norte de Minas

Atendimento a Vítima de Agressão a Pauladas na Praça João Paulo II, em Bocaiuva

Educação

Unimontes publica o edital do PAES