DECEMBER 9, 2022

SES-MG intensifica a guerra contra o Aedes aegypti no Norte de Minas

Eliminação do mosquito com equipamentos de UBV está sendo iniciada em Montes Claros e Padre Carvalho

Foto: Reprodução/EPTV

A Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais – (SES-MG) iniciou nesta segunda-feira, 29, ações de apoio aos municípios de Montes Claros e Padre Carvalho para a eliminação de focos do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, febre chikungunya, zika vírus e da febre amarela. Atendendo solicitação dos municípios, o Comitê Regional de Enfrentamento das Arboviroses – (Crea) aprovou a aplicação de inseticida com a utilização de equipamentos de Ultra Baixo Volume – (UBV) veicular.

A decisão leva em conta que em Padre Carvalho, onde neste ano já foram notificados 36 casos de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti, a taxa de incidência está em 711,74 por 100 mil habitantes. Já em Montes Claros, onde neste ano já foram notificados 655 casos de arboviroses, a taxa de incidência em onze bairros está acima de 300 casos por 100 mil habitantes.

Neste ano, a Superintendência Regional de Saúde já utilizou UBV veicular para eliminação do Aedes aegypti em sete municípios: Guaraciama, Glaucilândia, Olhos D´Água, Joaquim Felício, Engenheiro Navarro, São João da Lagoa e Bocaiúva.

“Estamos passando por um momento de aumento da taxa de incidência das arboviroses no Norte de Minas e, por isso, a Superintendência Regional de Saúde tem intensificado as ações de apoio aos municípios. Além de visita técnica realizada no dia 18 deste mês ao município de Bocaiúva, nesta semana profissionais de diversas áreas da Superintendência vão a Glaucilândia onde, mesmo após a aplicação de inseticida por meio de UBV veicular, a taxa de incidência de arboviroses se mantém alta, chegando a 1.024,59 casos por 100 mil habitantes”, explica a coordenadora do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde – (Cievs) e da Coordenadoria de Vigilância em Saúde da SRS de Montes Claros, Agna Soares da Silva Menezes.

Entre a última semana de dezembro de 2023 até a terceira semana deste mês, os 54 municípios que compõem a área de atuação da SRS de Montes Claros notificaram 2 mil 665 casos de doenças transmitidas pelo Aedes aegypti. Estão divididos da seguinte forma: 2 mil 536 casos notificados de dengue; 123 de febre chikungunya e seis casos de zika vírus.

Os municípios que apresentam as maiores quantidades de casos notificados e as maiores taxas de incidência de arboviroses são: Bocaiúva (844 casos e taxa de incidência de 1.757,16); Olhos D´Água (246 casos e taxa de incidência de 4.568,25);  Engenheiro Navarro (163 casos e taxa de incidência de 2.565,31);  Francisco Dumont (139 casos e taxa de incidência de 3.086,83); Salinas (132 casos e taxa de incidência de 328,54);   São João da Lagoa (60 casos e taxa de incidência de 1.244,30);  Joaquim Felício (44 casos e taxa de incidência de 1.141,67); Guaraciama (40 casos e taxa de incidência de 791,92); Juramento (31 casos e taxa de incidência de 822,72);  Glaucilândia (30 casos e taxa de incidência de 1.024,59);   Itacambira (18 casos e taxa de incidência de 423,33); e Capitão Enéas (43 casos e taxa de incidência de 304 casos por 100 mil habitantes).

Em virtude do aumento de casos notificados de dengue, febre chikungunya e zika vírus, nesta segunda-feira o Comitê Regional de Enfrentamento das Arboviroses decidiu que serão realizadas reuniões semanais, às quartas-feiras, para avaliar o cenário epidemiológico. Em situações de urgência, também serão realizadas reuniões extraordinárias envolvendo referências técnicas das coordenadorias de vigilância Epidemiológica e de Saúde, Regulação, Assistência Farmacêutica, Vigilância Laboratorial e de Atenção à Saúde.

EMERGÊNCIA

Em virtude do aumento de casos de arboviroses notificados neste ano em Minas Gerais, sábado, dia 27, o Governo do Estado publicou o Decreto 64, declarando situação de emergência em saúde pública. Até a terceira semana epidemiológica deste ano foram registrados em Minas Gerais 11 mil 490 casos confirmados de dengue e 3 mil 067 de chikungunya.

Além da predominância da circulação do sorotipo um da dengue, o Estado já detectou o sorotipo 3 na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Também está ocorrendo o aumento das solicitações de internação na rede hospitalar.

Com a publicação do Decreto, além da adoção de medidas administrativas e assistenciais para a contenção do aumento da incidência de casos de arboviroses com a dispensa de licitações para a compra de insumos e materiais, o Governo do Estado definiu a instalação do Centro de Operações de Emergências de Arboviroses – (COE-Minas Gerais Arboviroses), coordenado pela SES-MG.

 

Compartilhe: