DECEMBER 9, 2022

Mais da metade dos pequenos negócios de Minas Gerais não conhecem o termo ESG

Pesquisa do Sebrae Minas detalha a adesão dos empreendedores mineiros às práticas de responsabilidade ambiental, social e de governança

Foto: Divulgação

Nos últimos anos, o termo ESG tem se tornado cada vez mais conhecido em todo o mundo. A sigla, que faz referência aos princípios Environmental, Social e Governance – em português, meio ambiente, social e governança corporativa -, abrange um conjunto de práticas a favor do desenvolvimento sustentável e da responsabilidade social das empresas. O conceito já tem aderência nas grandes corporações, mas ainda é um desafio para os pequenos negócios: 55% dos empreendedores mineiros não conhecem o termo ESG, conforme aponta pesquisa do Sebrae Minas.

Apesar de a maioria dos entrevistados afirmarem desconhecer o termo ESG, a adoção de práticas de responsabilidade social e ambiental faz parte do dia a dia de parte significativa do universo representado pela pesquisa do Sebrae Minas. O estudo mostra, por exemplo, que seis em cada 10 empresas separam descartes para a coleta seletiva.

Na perspectiva social, mais de 70% dos entrevistados afirmaram ter práticas voltadas para a saúde e o bem-estar de seus funcionários. Já em relação à governança, entre outros aspectos abordados, 80% das empresas declararam ter algum tipo de contrato com todos os funcionários e prestadores de serviços.

O estudo ESG nos Pequenos Negócios foi realizado em maio deste ano, com 1.031 proprietários de pequenos negócios do estado, sendo 49% microempreendedores individuais (MEI), 40% microempresas (ME) e 10% empresas de pequeno porte (EPP). Com relação aos setores, os que tiveram mais participação foram serviços (36%), comércio (33%), indústria (20%) e construção civil (11%). Confira a pesquisa completa aqui.

O presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae Minas, Marcelo de Souza e Silva, ressalta a importância da adesão dos empreendedores mineiros às práticas ESG.

“Ações éticas e sustentáveis, que estejam alinhadas com valores e princípios voltados para o bem-estar geral, devem ser um compromisso de todas as empresas, independentemente de seu porte ou setor”, pontua.

Dimensão Ambiental

A dimensão ambiental do termo ESG refere-se às práticas e políticas que uma empresa utiliza para minimizar seu impacto no meio ambiente. Dados da pesquisa apontam que:

  • 59% dos pequenos negócios não implementam alguma medida para economizar água, como reaproveitamento, utilização de torneiras de pressão e de equipamentos de baixo consumo;
  • 80% das empresas implementam alguma ação para economizar energia elétrica, como substituir lâmpadas incandescentes ou fluorescente por lâmpadas de LED;
  • A maioria (62%) dos respondentes afirmaram que separam os descartes para a coleta seletiva de lixo;
  • 50% realizam algum processo de reciclagem ou reaproveitamento de materiais; e
  • 63% adotam práticas para a redução do consumo de plástico.

Práticas Sociais

A dimensão social abrange as práticas e políticas para promover o bem-estar das pessoas e das comunidades com as quais as empresas interagem. Promover ações sociais responsáveis é uma das formas de atender as expectativas de uma sociedade cada vez mais consciente e exigente com o impacto social das organizações.

O levantamento realizado pelo Sebrae Minas destaca que:

  • Apenas 43% das empresas realizam ações de voluntariado e doações;
  • 46% produzem ou apoiam eventos para a comunidade local;
  • A maioria (67%) se posiciona a favor da diversidade e inclusão de pessoas de diferentes gêneros, raças, idades e orientações sexuais; e
  • 75% dos pequenos negócios possuem práticas voltadas para a saúde e o bem-estar de seus funcionários.

Governança corporativa

A dimensão de governança refere-se à implementação de práticas que asseguram uma gestão ética, transparente e responsável. Uma boa governança ajuda a mitigar riscos, aumentar a confiança dos clientes e parceiros e promover a sustentabilidade a longo prazo. Confira os resultados da pesquisa nessa área:

  • 80% das empresas declaram que possuem algum tipo de contrato com todos os funcionários e prestadores de serviços. Quanto menor o porte, maior a informalidade: 32% dos MEI não possuem contrato com todos os seus funcionários, enquanto para as microempresas o percentual foi de 12% e para as empresas de pequeno porte, 10%;
  • 81% das empresas conseguem realizar o pagamento das obrigações financeiras em dia;
  • 66% dos pequenos negócios realizam planejamento estratégico, enquanto um terço não o faz;
  • 48% dos pequenos negócios realizam gestão de riscos, enquanto a maioria (52%) não o faz;
  • 52% das empresas possuem algum tipo de canal de comunicação para receber críticas, elogios e sugestões de clientes, fornecedores e funcionários. A adoção dessa medida cresce percentualmente na medida em que o porte aumenta: 48% dos MEI, 57% das microempresas e 65% das empresas de pequeno porte.

Sebrae Play

Para ajudar os empreendedores de pequenos negócios na jornada ESG, o Sebrae Minas reuniu em sua plataforma Sebrae Play diversos conteúdos exclusivos e gratuitos sobre como aplicar as práticas ESG na empresa. Acesse o link  para saber mais.

O Sebrae Play  é uma plataforma que disponibiliza cursos e conteúdo sobre empreendedorismo, estratégia e gestão, finanças, franquias, inovação e tecnologia, leis e impostos, liderança e pessoas, marketing digital, startups e vendas. A ferramenta, que pode ser acessada de qualquer dispositivo eletrônico, foi criada em 2022 e já disponibilizou diversos conteúdos para os usuários que querem abrir ou expandir um negócio.

Inteligência Sebrae

O  Inteligência Sebrae  é um observatório de dados, estudos e pesquisas sobre pequenos negócios. Reúne diversos conteúdos socioeconômicos, setoriais e territoriais, que podem ampliar os conhecimentos e embasar a tomada de decisões. É destinado a gestores públicos, lideranças locais, entidades empresariais e todos que necessitam de informações relevantes referentes a desenvolvimento econômico e social dos territórios e dinâmica dos pequenos negócios. O site reúne conhecimentos em nível nacional, estadual, regional e municipal, sendo possível comparar, analisar e entender melhor o território.

Compartilhe: