DECEMBER 9, 2022

Pesquisa do Sebrae Minas mostra expectativas e preparativos dos empreendedores para a Páscoa

Investimentos em novos sabores e no atendimento estão entre as estratégias dos mineiros que apostam na produção artesanal de chocolate

Foto: Divulgação/Sebrae-MG

Oito a cada dez empreendedores afirmaram que os insumos foram os responsáveis pelo aumento dos custos da produção artesanal de chocolate na Páscoa deste ano. Apesar disso, aqueles que investiram na data comemorativa estão apostando em novos sabores e estratégias de vendas para aumentar o faturamento. É o que aponta pesquisa feita pelo Sebrae Minas, no início de março, com 99 empreendedores mineiros do projeto ’Jornada da Confeitaria’.

De acordo com 76% dos entrevistados, gastos com ingredientes e equipamentos pesaram no bolso dos empreendedores que estão aproveitando a Páscoa para aumentar o orçamento. As embalagens, logística, marketing e mão de obra foram os demais itens que mais impactaram na formação do preço de venda, segundo participantes da pesquisa.

O custo de produção mais elevado refletiu diretamente no preço dos produtos para o consumidor final, conforme afirmou a maioria (89%) dos entrevistados. Desses, mais da metade (57%) disseram que esse aumento chegou a 10%, se comparado ao mesmo período de 2023.  “É essencial que o empreendedor saiba de todos os custos fixos e variáveis para formar corretamente seu preço de venda e não ter prejuízo. Uma alternativa para tornar o produto mais acessível é oferecer no cardápio opções com porções ou tamanhos menores, tornando viável a compra não só para saborear, como também para presentear as pessoas mais próximas com um produto especial”, afirma o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae Minas, Marcelo de Souza e Silva.

A pesquisa também mostrou que mais de 70% dos entrevistados afirmaram ter se preparado para a Páscoa e vão investir na criação de novos produtos para conquistar os clientes. Entre os itens que serão mais produzidos, então: ovos de Páscoa gourmet de sabores diferenciados (72%), chocolates artesanais em barras, trufas, etc (57%) e doces temáticos que remetem à símbolos da festividade (41%). Cinco por cento dos entrevistados vão investir em produtos veganos ou sem lactose/glúten.

“O mercado está em constante transformação.  Por isso, os empreendedores devem estar atentos aos novos hábitos de consumo e às tendências e técnicas. Inovar não é uma opção, e sim uma necessidade para continuar nesse mercado. Mas, atenção! Para inovar não é preciso ter algo tecnológico e grandes investimentos, basta pequenas otimizações dos processos, criatividade na apresentação dos produtos ou na melhoria do atendimento para conquistar bons resultados”, afirma Marcelo Silva.

Ainda segundo a pesquisa do Sebrae Minas, os empreendedores também se mostraram preocupados em melhorar a experiência de compra dos clientes. Mais da metade deles, pretende oferecer um atendimento personalizado (57%) e fazer o planejamento da logística e dos prazos de entrega (51%).

Para aumentar a produtividade, 57% dos fabricantes de produtos artesanais derivados do chocolate pretendem contratar o mesmo número de funcionários temporários que no ano anterior. A média de contratação seria de um a dois colaboradores.

Em relação às vendas, a previsão é que o ticket médio seja entre R$ 20 e R$ 80 por clientes, de acordo com 67% dos participantes da pesquisa. Os produtos serão comercializados, principalmente, pelo WhatsApp (93%) e por sites, redes sociais e aplicativos de vendas (68%). O PIX será aceito como forma de pagamento por 97% dos entrevistados, além do dinheiro (63%), cartão de crédito (47%) e débito (39%). Apenas 3%, disseram que vão vender fiado.

“O ambiente digital é excelente para divulgar, relacionar e vender. Porém, cada canal exige uma forma adequada de comunicação para despertar a atenção do cliente para determinado produto. Neste caso, organização e planejamento podem ser alguns dos segredos para quem deseja vender mais nesta Páscoa”, explica o presidente do Conselho Deliberativo do Sebrae Minas.

Com a produção a todo vapor, a expectativa da maior parte (76%) dos fabricantes de produtos artesanais de chocolate é que a Páscoa deste ano seja melhor que a de 2023, e mais da metade (56%) espera que o faturamento aumente de 11% a 30%.

Apoio aos pequenos negócios

Para estimular e fortalecer os segmentos de alimentação e confeitaria, o Sebrae Minas promove projetos que oferecem suporte gerencial aos pequenos negócios mineiros.

Uma dessas iniciativas é a ‘Jornada da Confeitaria’, que inclui uma série de capacitações on-line e presenciais sobre mercado, finanças, gestão, boas práticas na manipulação de alimentos e formalização. Além disso, os participantes têm acesso a várias ferramentas e conhecimentos, e ainda, a oportunidade de fazer networking e compartilhar experiências

Já o ‘Prepara Gastronomia’ orienta microempreendedores individuais (MEI) e micro e pequenas empresas (MPE) de alimentação fora do lar sobre estratégias para atender novas demandas e enfrentar as adversidades do mercado. A iniciativa estimula a competitividade e o crescimento dos pequenos negócios mineiros do segmento e de outros setores como o turismo e o comércio, contribuindo para a geração de emprego e renda e o desenvolvimento econômico dos municípios.

Para saber mais sobre como participar desses projetos acesse o site http://www.sebraemg.com.br.

 

Compartilhe:

Notícias Relacionadas

Empreendedorismo Montes Claros

CODANORTE promove segunda edição do Cintecs em Moc

Empreendedorismo Montes Claros Norte de Minas

Montes Claros recebe Encontro Regional da Rede de Atendimento Aqui no Sebrae