DECEMBER 9, 2022

Microcirurgia de tumor intracraniano é realizada na Santa Casa Montes Claros

Essa abordagem avançada, com um centro cirúrgico de referência, evita a necessidade de que os pacientes busquem grandes centros urbanos para procedimentos especializados

Divulgação/Santa Casa

Na vanguarda da medicina moderna, a Santa Casa Montes Claros reforça sua excelência ao oferecer procedimentos de microcirurgia para tumores intracranianos, com a incorporação da monitorização neuroeletrofisiológica intra-operatória. Essa abordagem avançada, com um centro cirúrgico de referência, evita a necessidade de que os pacientes busquem grandes centros urbanos para procedimentos especializados. Isso não apenas simplifica a logística para os pacientes, mas também fortalece o compromisso da instituição com a oferta de cuidados abrangentes e avançados.

De acordo com o médico Dr. Bruno Lacerda, o procedimento de microcirurgia para tumor intracraniano com monitorização neuroeletrofisiológica intra-operatória já é realizado na Santa Casa Montes Claros há cerca de cinco anos. “Recentemente tivemos a oportunidade de operar uma paciente idosa que já havia passado por vários médicos, inclusive em Belo Horizonte. No entanto, pela complexidade, ela só conseguiu realizar o procedimento em nosso centro cirúrgico”, ressalta o cirurgião Dr. Bruno Lacerda.

Para o diretor clínico do hospital, Dr. Geraldo Guinomar Alcântara, o procedimento só foi possível em virtude da infraestrutura, tecnologia e da expertise e experiência da equipe médica envolvida. “A monitorização neuroeletrofisiológica intra-operatória já é realizada na Santa Casa Montes Claros há cerca de cinco anos, porém, agora, estamos usando técnicas mais avançadas de monitorização, com estimulação cortical continua. Oferecendo mais segurança ao procedimento e ao paciente”, diz Dr Geraldo.

O Centro Cirúrgico da Santa Casa, reconhecido por sua dedicação à inovação e cuidados de saúde de ponta, oferece um ambiente equipado com tecnologia de última geração para procedimentos neurocirúrgicos. A microcirurgia para tumores intracranianos torna-se ainda mais segura e eficiente graças à integração da monitorização neuroeletrofisiológica intra-operatória, que permite uma avaliação em tempo real das funções cerebrais durante a cirurgia.

Essa técnica avançada envolve a aplicação de eletrodos diretamente no cérebro do paciente, permitindo que os cirurgiões monitorem, com precisão, as atividades neuroelétricas enquanto removem o tumor. Essa abordagem inovadora minimiza os riscos associados à cirurgia cerebral, preservando áreas críticas e garantindo melhores resultados pós-operatórios.

A médica Tatiane Vilasboas, que atua no Hospital Sírio-Libanês, integrou a equipe que realizou o procedimento. Ela, que é natural de Montes Claros, falou sobre a estrutura oferecida no centro cirúrgico da Santa Casa. “A estrutura necessária para execução da microcirurgia para exérese tumor cerebral foi essencial e transcorreu sem intercorrências. A paciente segue bem com sua recuperação pós-operatória sem déficits motores e com recuperação da prosódia (capacidade da fala), que encontrava-se prejudicada antes da cirurgia em decorrência do tumor”, explica a Dra. Tatiane.

A busca contínua por aprimoramento tecnológico e a dedicação à excelência clínica consolidam a Santa Casa como uma instituição de saúde de renome, capaz de realizar procedimentos cirúrgicos complexos, como a microcirurgia para tumores intracranianos com monitorização neuroeletrofisiológica intra-operatória. Além do Dr. Bruno Lacerda e da Dra Tatiane, a cirurgia foi realizada em conjunto com o neurocirurgião Dr. Andrey Alencar, com apoio clínico do cardiologista Dr. Geraldo Alcântara além de toda a equipe do corpo clínico da Santa Casa.

Compartilhe: