DECEMBER 9, 2022

Montes Claros instala armadilhas para ovos do Aedes

Prefeitura usa levedo de cerveja.

Foto: Divulgação

A Prefeitura de Montes Claros, através do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) da Secretaria de Saúde, está intensificando o combate ao Aedes aegypti em toda a cidade, prevenindo a proliferação do mosquito no período chuvoso.

Uma das novas estratégias de combate ao inseto é conhecida como metodologia Ovitrampa, que consiste na instalação de “armadilhas para ovos de mosquito” em todas as regiões do município. Atualmente, as equipes do CCZ estão realizando a instalação de 543 armadilhas em residências da cidade, sendo que cada armadilha cobre um raio de aproximadamente 300 metros.

Seu funcionamento é simples: a armadilha simula um local propício para a colocação dos ovos do mosquito, no caso um vaso de plantas com um pouco de água no fundo. Nessa água é adicionado um material que atrai as fêmeas do inseto, levedo de cerveja. As fêmeas, então, botam os ovos na lateral do recipiente, próximo da água. Assim, ao analisar a quantidade de ovos em cada ovitrampa, é possível monitorar a quantidade de mosquitos em cada região. A estratégia é importante, principalmente, porque permite determinar as áreas mais vulneráveis a infestações, antes do aparecimento de casos de arboviroses (dengue, zica e chikungunya).

Ainda assim, é importante destacar que a ação mais efetiva de combate ao Aedes continua sendo cada morador cuidar de sua residência, adotando as seguintes precauções:

– Providenciar limpeza periódica (1 vez por semana) e vedação dos tambores, tanques e qualquer outro tipo de reservatório a nível do solo, e usar toda a água reservada em período menor que o ciclo de reprodução (7 dias) do mosquito;

– Limpar periodicamente os ralos e caixas de passagens, bem como providenciar nivelamento correto e usar telas quando necessário;

– Destinar o lixo para coleta pública;

– Escoar a água dos pratos de plantas;

– Limpar e drenar calhas e lajes, principalmente em períodos que antecedem e durante as chuvas. Se possível, ajustar o nivelamento, proporcionando uma queda de água apropriada;

– Tratamento adequado em piscinas, mesmo que não estejam em uso;

– Limpar periodicamente lotes vagos de sua responsabilidade, bem como quintais de residências e dependências dos imóveis comerciais, indústrias e outros.

Qualquer pessoa pode denunciar focos do mosquito através dos telefones 2211-4400 ou 0800 283 3330 (Disque Dengue).

Compartilhe: