DECEMBER 9, 2022

Show com Rodrigo Borges e Ian Guedes, em homenagem aos 50 anos do Clube da Esquina, chega a Montes Claros

O show “Outras Esquinas” acontece no dia 26 de janeiro, no bar/restaurante Casa da Mãe Joana, espaço cultural em Montes Claros.

Dupla Rodrigo Borges e Ian Guedes . Foto: Divulgação

Há pouco mais de 50 anos, Milton Nascimento, Lô e Márcio Borges, Beto Guedes e companhia lançavam o álbum “Clube da Esquina”, um marco para a música e cultura nacional. Reverenciado até os dias atuais, o disco é tema central do show “Outras Esquinas”, que desembarca em Montes Claros no próximo dia 26 de janeiro, com canções interpretadas por Rodrigo Borges e Ian Guedes, respectivamente o sobrinho de Lô Borges e o filho caçula de Beto Guedes.

A apresentação, uma produção do Formigueiro Cultural e Algo Comunicação Cultural, em parceria com o bar/restaurante Casa da Mãe Joana, é uma homenagem ao trabalho dos músicos vanguardistas mineiros e a ideia é levar ao público o frescor e o talento de duas das famílias mais musicais do Brasil. No show “Outras Esquinas” Rodrigo e Ian desfilam clássicos do Clube da Esquina e composições próprias. Os arranjos para violão de aço, guitarra e voz demonstram vigor e modernidade, recriando com propriedade a atmosfera de alguns dos maiores sucessos da música mineira.

“A gente entrega um show com muitos clássicos do Clube para que as pessoas possam se conectar ao repertório, às canções. Mas a gente também toca alguns lados ‘b’, que é importante para falar da obra do Clube da Esquina, além de algumas canções próprias para mostrar um pouquinho do nosso trabalho. Então é isso, estamos chegando ‘Moc City’. Para a gente é um prazer poder estar tocando nesse lugar maravilhoso que eu amo, que eu tenho um carinho muito forte, uma história afetiva muito grande. Foi o lugar que meu avô, o Godofredo Guedes, escolheu para criar a família dele. Foi a terra em que meu pai nasceu e o lugar em que eu comecei a dar os meus primeiros acordes”, relembra Ian Guedes.

O show especial tem rodado por várias cidades Brasil afora, em especial pelas Minas Gerais, levando aos fãs a oportunidade de reviver a atmosfera musical criada pelo Clube da Esquina, com a união de jovens amigos. “A importância do Clube é inestimável. Eles gravaram uma série de obras-primas, produziam música de altíssimo nível, com harmonias e melodias muito elaboradas, com letras incríveis e tudo isso feito com o pano de fundo da amizade. E a grande referência, o grande legado é esse, de você fazer música com o coração, fazer música com quem você gosta, com quem você ama, e ter amizade como um catalisador da sua criatividade e do seu talento para fazer música e para compor”, pontua Rodrigo Borges.

Raiz musical

Cantor, compositor e instrumentista, Rodrigo Borges tem dois discos lançados, “Qualquer Palavra”, no qual divide os vocais com o músico Lenine na faixa título, e “Assim que a vida quiser”, com participação especial de Mart’nália, Maurício Tizumba, Toninho Horta, entre outros. O músico tem ainda um DVD, gravado no grande teatro do Sesc Palladium, e que conta com as participações especiais de Milton Nascimento, Lô Borges, Daniel Jobim e Roger Deff.

Ian Guedes, neto de Godofredo, atua como instrumentista e produtor musical. Tem anos de experiência se apresentando como guitarrista ao lado do pai, Beto Guedes, e outros grandes músicos, como Toninho Horta, Lô Borges e Tadeu Franco. Rodrigo e Ian são referenciados como dois dos principais artistas da chamada Nova Geração do Clube da Esquina.

Show

O show “Outras Esquinas” acontece no dia 26 de janeiro, no bar/restaurante Casa da Mãe Joana, espaço cultural em Montes Claros que tem dedicado sua agenda de apresentações a músicos autorais mineiros e projetos especiais. A reserva de mesas deve ser feita pelo telefone (38) 9 9941-7475.

O Clube

O movimento Clube da Esquina surgiu no Bairro Santa Tereza, em Belo Horizonte, resultado da amizade entre Milton Nascimento e os irmãos Márcio Borges e Lô Borges, além da união de vários jovens músicos mineiros que se reuniam para celebrar a arte e a música. Embora as reuniões do Clube da Esquina tenham começado nos anos 1960, o álbum só aconteceu no início da década de 1970. Em 1972, Milton Nascimento já era um cantor aclamado no Brasil. Ele propôs à sua gravadora EMI-Odeon a produção de um álbum duplo, reunindo músicos da vanguarda de Minas Gerais.

Músicas como O Trem Azul, Tudo O Que Você Podia Ser e Nada Será Como Antes fizeram com que o grupo se tornasse reconhecido como um movimento musical brasileiro mais importante depois da Tropicália. Após o primeiro álbum, o Clube da Esquina lançou o Clube da Esquina 2, em 1978, com novos integrantes como Flávio Venturini e Murilo Antunes.

Compartilhe:

Notícias Relacionadas

Montes Claros Polícia

Tiroteio em Montes Claros deixa um morto e um ferido

Empreendedorismo Montes Claros

Câmara da Mulher realiza primeiro Café Conexão para empreendedoras