DECEMBER 9, 2022

Saúde Mental: Montes Claros sedia 1º Seminário de Supervisão Clínico-Institucional nos CAPS

Mais de 170 profissionais atuantes em várias áreas da saúde já confirmaram participação no evento, que será realizado dia 19 a partir das 8 horas no auditório das Faculdades Funorte, campus sediado no bairro Jardim São Luiz.

CAPS JANAUBA

FOTO: CAPS de Janaúba integra a Rede de Atenção Psicossocial do Norte de Minas

A Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais – (SES-MG) realiza nesta quinta-feira, 19, em Montes Claros, o 1º Seminário de Supervisão Clínico-Institucional nos Centros de Atenção Psicossocial: Experiências Bem Sucedidas nas Macrorregiões Norte de Minas e Jequitinhonha. Mais de 170 profissionais atuantes em várias áreas da saúde já confirmaram participação no evento, que será realizado a partir das 8 horas no auditório das Faculdades Funorte, campus sediado no bairro Jardim São Luiz.

A referência técnica em saúde mental na Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros – (SRS), Alcina Mendes Brito explica que o objetivo do Seminário é “apresentar e compartilhar com gestores, trabalhadores, usuários, familiares e com o coletivo de supervisores nas redes de atenção psicossocial as experiências de supervisão clínico-institucional induzidas pelo incentivo da SES-MG, destacando os avanços obtidos e os desafios em direção à qualificação dos serviços”.

Atualmente, na área de abrangência da SRS de Montes Claros, a Rede de Atenção Psicossocial – (RAPS) que é mantida com recursos do Sistema Único de Saúde – (SUS), possui 24 Centros de Atenção Psicossocial – (CAPS); 50 leitos de saúde mental  instalados em hospitais gerais; dois serviços residenciais terapêuticos; duas unidades de acolhimento e 13 centros de convivência e cultura.

A RAPS é um instrumento para o cuidado integral à saúde mental da população. As diretrizes e princípios da Rede acontecem via meios intra e intersetoriais e se apoia na Política Nacional de Saúde Mental, coordenada pelo Ministério da Saúde, com ações de promoção da saúde mental; prevenção de agravos; assistência e cuidado; bem como reabilitação e reinserção das pessoas com transtornos mentais.

As diretrizes e ações da RAPS são pautadas em evidências científicas, buscando a implementação de ações ancoradas nas melhores práticas para disponibilizar, de forma efetiva, cuidados adequados à população.

PROGRAMAÇÃO

O 1º Seminário de Supervisão Clínico-Institucional será aberto pela diretora do Departamento de Saúde Mental Álcool e outras Drogas do Ministério da Saúde, Sônia Barros. Ela proferirá palestra sobre “A Rede de Atenção Psicossocial no Brasil e o Dispositivo de Supervisão Clínico-Institucional: Desafios e Perspectivas de Avanços”.

A partir das 10 horas, supervisores clínicos e relatores de grupos de trabalho vão participar da primeira mesa temática do Seminário, tendo como tema “Caminhos pelo Sertão: Efeitos Transversais da Supervisão Clínico-Institucional”.

A segunda mesa temática, que será iniciada às 13h30, abordará os “Efeitos e Impactos da Supervisão Clínico-Institucional nos Municípios na Perspectiva dos Atores Sociais da Saúde Mental: O que mudou no serviço a partir da supervisão”? Para esta etapa do Seminário foram convidados para participar das discussões trabalhadores de Centros de Atenção Psicossocial, familiares e/ou usuários de serviços de saúde mental.

A partir das 14h30, referências técnicas de saúde mental da SES-MG, gestores e coordenadores municipais de saúde mental, álcool e outras drogas, participarão da terceira mesa temática que focará nas “Expectativas e Resultados do Investimento na Supervisão Clínico-Institucional na Perspectiva da Gestão SES-MG com o Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Minas Gerais – (Cosems)”.

Compartilhe: