DECEMBER 9, 2022

Covid: 72,2% dos municípios da Superintendência Regional de Saúde já imunizaram mais de 70% da população

A aplicação da primeira dose de reforço na população com idade acima de 19 anos já superou 50% da população residente em 16 municípios.

D1FE3200-4E1E-43FD-BEB0-730EACD95123

Foto: Prefeitura de Gameleiras

Quatorze meses depois de iniciada a campanha de vacinação contra a covid-19 no país, a adesão da população residente em 54 municípios que compõem a área de jurisdição da Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros – (SRS) apresenta resultados positivos. Levantamento realizado pelo Grupo de Análise e Monitoramento da Vacinação – (Gamov), da Secretaria de Estado da Saúde de Minas Gerais – (SES-MG), revela que 39 municípios da SRS, ou seja, 72,22% já aplicaram a segunda dose de uma das vacinas contra a covid ou a dose única da Janssen em mais de 70% da população.

Outro dado animador é o fato de que 50% dos municípios da Superintendência Regional de Saúde já possuem coberturas vacinais variando entre 80% a 107%, com a aplicação da primeira dose de vacinas contra a covid. Com o esquema vacinal completo, três municípios se destacam pelo fato de apresentarem as maiores coberturas vacinais: Rubelita (102,1%); Guaraciama (91,7%) e Engenheiro Navarro (91,1%).
Ainda de acordo com o levantamento do Gamov, 90,74% dos municípios, 49 no total, já aplicaram a primeira dose de imunizantes em mais de 70% da população.

“Com muito esforço e trabalho, inclusive aos finais de semana, a Superintendência Regional de Saúde de Montes Claros, aliado com os profissionais que atuam nas secretarias municipais de saúde, estão conseguindo importantes avanços na vacinação da população contra a covid. Esse resultado é de fundamental importância para continuarmos reduzindo a letalidade da doença na região, as taxas de ocupação de leitos, bem como a ocorrência de óbitos”, ressalta a coordenadora de vigilância em saúde da SRS, Agna Soares da Silva Menezes.

Durante reunião do Gamov realizada nesta semana reunindo referências técnicas da SRS e representantes do Conselho de Secretarias de Saúde de Minas Gerais – (Cosems), foram apresentados outros dados em relação à vacinação contra a covid-19 na área de atuação da SRS.

A aplicação da primeira dose de reforço na população com idade acima de 19 anos já superou 50% da população residente em 16 municípios. Ou seja, a taxa de cobertura vacinal com a primeira dose de reforço chegou a 29,62%. Os municípios em destaque no alcance de maiores coberturas vacinais são Guaraciama (79,3%); Pai Pedro (74,7%); Serranópolis de Minas (71,4%) e Juramento (63,9%).

Já a aplicação de vacinas contra a covid em crianças também apresenta importante avanço: 66,66% dos municípios (36 de um total de 54) já aplicaram a primeira dose de imunizantes em mais de 60% das crianças com idade entre 5 e 11 anos. Os municípios que apresentam os maiores percentuais de cobertura vacinal do público infantil são: Matias Cardoso (106,8%); Guaraciama (96,7%); Nova Porteirinha (89,8%); Curral de Dentro (87,1%); Glaucilândia (84,8%); Gameleiras (82,6%) e Olhos D´Água (81,7%).

ALERTA

Mesmo com o avanço da vacinação contra a covid, a Superintendência Regional de Saúde alerta que 17 municípios estão em situação de alerta por apresentarem baixos percentuais de cobertura vacinal em algumas faixas etárias. Isso pode estar acontecendo pelo fato das secretarias municipais de saúde não estarem atualizando os dados nos sistemas de informação administrados pela SES-MG ou pelo Ministério da Saúde. Também pode estar havendo baixa procura da população para aplicação da segunda dose e das doses de reforço contra a covid.

Em situação de alerta estão os seguintes municípios: Bocaiúva, Cristália, Espinosa, Grão Mogol, Indaiabira, Janaúba, Jequitaí, Josenópolis, Lagoa dos Patos, Matias Cardoso, Novorizonte, Riacho dos Machados, Salinas, São João da Lagoa, São João do Paraíso, Serranópolis de Minas e Taiobeiras.

“Para reverter a situação os municípios devem atualizar os dados de vacinação de forma contínua ou, caso a baixa cobertura esteja ocorrendo por falta de adesão da população, é preciso reforçar a busca ativa dos públicos alvos visando o complemento dos esquemas vacinais”, reforça Agna Menezes.

Compartilhe: