DECEMBER 9, 2022

Estado firma parceria para otimizar atendimento a incêndios florestais no Norte de Minas

Termo assinado juntamente com a Usina Coruripe vai acelerar resposta às ocorrências na região

content_governo_firma_parceria_com_a_usina_coruripe_interna2

Rermo de cooperação técnica foi assinado/ Foto: Divulgação

Governo de Minas Gerais assinou, em Januária, no Norte de Minas, termo de cooperação técnica para incremento às ações de combate a incêndios florestais no estado. O acordo vai possibilitar o uso da pista de pouso e decolagem e das instalações da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Porto Cajueiro, mantida pela Usina Coruripe, no atendimento às ocorrências de incêndios florestais no Norte e Noroeste de Minas. 

O acordo firmado nessa quarta-feira (14) é resultado de ação conjunta entre Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad)Instituto Estadual de Florestas (IEF)Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (Seinfra) e Departamento de Edificações e Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER-MG) com a Usina Coruripe.

A ação vai otimizar e acelerar a resposta às ocorrências registradas na região, diminuindo tempo de chegada de aeronaves, brigadistas e bombeiros nas unidades de conservação que venham a ser impactadas pelo fogo. Ainda por meio do acordo, será realizado o asfaltamento da pista de pouso, para melhoria do acesso ao local. 

A secretária de Estado de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Marília Melo, destaca que a RPPN Porto Cajueiro se tornará uma base importante para o combate e resposta aos incêndios florestais em uma das regiões mais afetadas do estado, que é o Norte de Minas.

“Esse acordo trará, com absoluta certeza, diminuição nos nossos indicadores de ocorrências de incêndios florestais, especialmente no tempo de resposta. É uma ação de extrema importância para preservação da biodiversidade, do meio ambiente e das águas em nosso Estado”, ressalta.

Plano de resposta

O diretor-geral do IEF, Antônio Malard, enfatiza a importância de parcerias com a iniciativa privada para ampliar as ações do Estado na prevenção e combate aos incêndios. O gestor também cita o Plano de Resposta, lançado pelo Governo de Minas na terça-feira (13/7), com integração entre diversos órgãos do Executivo para a prevenção e combate aos incêndios florestais.

“Esse apoio que estamos recebendo da Usina Coruripe é fundamental, porque são áreas de difícil acesso, e diminuir o tempo de resposta às ocorrências nestes locais é muito precioso. Infelizmente, este ano devemos enfrentar um período de extrema seca, mas estamos preparados”, reforça Malard. 

O diretor-presidente da Usina Coruripe, Mário Luiz Lorencatto, acredita que a parceria também vai auxiliar na preservação do Cerrado, área em que está inserida a RPPN Porto Cajueiro. Lorencatto lembra, ainda, sobre a diversidade de fauna e flora presentes no bioma, além da presença de rios como o Carinhanha que corta o terreno da RPPN.

“Vamos trabalhar com Semad, IEF, Polícia MilitarCorpo de Bombeiros e demais órgãos para evitar o maior dano possível. Nossas instalações estarão à disposição: a casa; um barco que temos às margens do rio que pode ser usado; e a pista de pouso que, no passado, foi muito utilizada no combate aos incêndios e acabou se deteriorando com o tempo, mas que, agora, será novamente asfaltada nessa parceria”, afirma. 

Visita

Após a assinatura do acordo, houve uma visita a parte das instalações da RPPN Porto Cajueiro. Um dos pontos visitados foi às margens do Rio Carinhanha, afluente do Rio São Francisco que nasce em Minas Gerais próximo ao Parque Nacional Grande Sertão Veredas. 

Também participaram da solenidade a secretária de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Valentini, o comandante do Comando Especializado do Corpo de Bombeiros Militar de Minas Gerais, coronel Eduardo Ângelo, o comandante do Policiamento de Meio Ambiente da Polícia Militar de Minas Gerais, coronel Cássio Soares, o supervisor da Unidade Regional de Florestas e Biodiversidade (URFBio) Alto Medio São Francisco do IEF, Mário Lúcio Santos, o presidente da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Flávio Roscoe, e o presidente do Sindicato da Indústria do Açúcar no Estado de Minas Gerais (Siamig), Mário Campos, além de prefeitos e outras autoridades da região. 

Combate e prevenção a incêndios

Em 2021, o Governo de Minas empenhou, por meio da Semad e do IEF, cerca de R$ 40 milhões para as ações de combate e prevenção aos incêndios florestais. As atividades serão desenvolvidas no escopo do Plano de Resposta.

O recurso direcionado por Semad e IEF se soma ao investimento dos demais órgãos parceiros da Força-Tarefa Previncêndio, grupo composto por órgãos estaduais e federais para atendimento a ocorrências de incêndio.

Compartilhe: