DECEMBER 9, 2022

Em balanço da Expomontes, Sociedade Rural diz que vai adotar modelo híbrido

Presidente José Moacyr Basso destacou os novos horizontes alcançados por meio da internet

FB_IMG_1625754858096

Encerramento teve Sessão de homenagens/ Foto: Divulgação

A Expomontes 2021, realizada entre os dias 27 de junho e 04 de julho, pela Sociedade Rural de Montes Claros, marcou um novo formato da feira. Devido à pandemia, o evento foi totalmente virtual. E, segundo a entidade, os resultados dessa nova roupagem foram satisfatórios.

Esta 47ª edição expandiu ainda mais os horizontes. A observação é compartilhada pelo presidente da Sociedade Rural, José Moacyr Basso, durante o discurso de encerramento. Ele ressaltou que foram muitos os desafios, uma vez que a Expomontes conta com uma série de itens, mas que todos foram executados na mesma qualidade vista no modelo presencial.


O público pôde acompanhar durante o evento a exposição de animais, se deliciar com os produtos da agricultura familiar em delivery, se informar com as palestras ricas de conhecimento e com filmagens no campo ilustrando o debate, ver os 29 estandes, inclusive, estandes bancários com direito a street views. E, além de tudo, teve os leilões, que há um ano e meio tem sido um sucesso, e esse ano não foi diferente: nos oito leilões, foram comercializados 6 mil animais.

Moacyr Basso a diz que evento foi um sucesso/ Foto: Divulgação


“Essa exposição nos serviu de um grande aprendizado. De como se movimentar nesse meio virtual. De como conseguir levar a informação à grande parte do mundo. Nós registramos um número impressionante de acessos. Tivemos internautas no Brasil, na América do Sul, na Europa, nos Estados Unidos e na Austrália. Então, estamos com a sensação de dever cumprido. Porque a abrangência foi muito grande. Isso acredito que será um marco dentro da Sociedade Rural, pois representa a entrada da entidade na era digital. A partir do momento que nós entramos nesse universo, que nós passamos a ser divulgados internacionalmente, não podemos deixar isso parar. Eu acho que o futuro será de uma exposição mista ou híbrida. As palestras mostraram resultados excelentes. As entrevistas na Rádio Expomontes foram enriquecedoras. Foram criados documentários que ficam registrados e tem um importância gigante. Além disso, ressalto a condição que nós tivemos da representatividade, pois, as reivindicações pautadas no discurso de abertura tiveram grande repercussão no meio político e social”, destacou Moacyr.

Toda a programação foi pensada em levar conhecimento, informação e, sobretudo, a valorização da classe. Por isso, segundo Moacyr, a Expomontes é visada pelos empreendedores da região, uma vez que se consolidou como uma vitrine do agronegócio. O gerente comercial da Triama LS TRACTOR, Hugo Leonardo Dantas Nascimento concorda com Moacyr.

“Mostrar nossa linha em um evento como a Expomontes significa mapear a necessidade de nossos clientes e trazer uma visibilidade muito grande para a empresa. Os negócios ultrapassam a casa dos R$ 2 milhões, com o trator sendo o bem mais cotado. Em seguida, estão implementos como grade, roçadeira e plantadeiras”, afirmou.

Hugo explica que além desses dias de Expomontes, as negociações com os clientes se estendem por todo o ano.
“As intenções de compra feitas na Expomontes são acompanhadas a partir de agora, quando procuramos alternativas como linhas de crédito e programação de entrega para os clientes. Visando sempre o melhor custo benefício para ambas as partes”, completou.

Sessão de homenagens

E para fechar a 47ª Expomontes, a Sociedade Rural de Montes Claros prestou homenagem para valorizar alguns nomes que passaram nesses 64 anos de história da entidade. Foram entregues Placas de Mérito Rural às famílias dos agrônomos Félix Pimenta de Carvalho e Fábio Lafetá Rebello, que faleceram recentemente e acumularam uma série de trabalhos prestados ao agronegócio e a Sociedade Rural.
“Nessa dia grandioso da Expomontes, nós queremos homenagear dois grande nomes que dedicaram grande parte de suas vidas produtivas em prol, não só dá Sociedade, mas da classe rural como um todo. Homens que abriram mão muitas vezes do ganho financeiro, para o benefício de uma classe inteira. Visando, principalmente, o crescimento futuro. Pois não tem como ser grande dentro de um meio pequeno”.
O diretor José Henrique Veloso, amigo dos homenageados, lembrou as contribuições feitas por eles ao agronegócio regional.
“Foram meus amigos de muitos anos. Lutamos juntos nesse parque. E a cada canto que a gente anda nós vemos a figura de Félix e Fábio. São pessoas que a gente não esquece. A gente fica emocionado ao lembrar-se deles. Homens honestos. Excelentes pais de família. Tanto que estamos vê do o resultado das suas descendências. Os seus filhos e netos estão perpetuando o trabalho que eles fizeram aqui conosco. Eu os considerava como irmãos. Eu vislumbra a no trabalho deles um exemplo para todos nós”, disse, emocionado.

No final, Rodolfho Rebelo foi o responsável por entregar a Placa Mérito Rural ao filho Rodolphinho, em nome da família de Fábio Lafetá Rebello. José Henrique Veloso, sobrinho de Félix Pimenta e Eduardo Pimenta de Carvalho, filho do homenageado, entregaram a placa Mérito Rural ao Gabriel Pimenta.

Compartilhe:

Notícias Relacionadas

Agronegócio Montes Claros

Contagem regressiva para o espetáculo do agro

Agronegócio Entretenimento Montes Claros

Isaias Saad e Anderson Freire são as atrações na Noite Gospel da Expomontes