DECEMBER 9, 2022

Complexo viário radial leste

Da Redação A caixa com cerca de 200 salgados é colocada na garupa da moto pelo menos cinco vezes ao dia e segue da rua Estados Unidos, no bairro Independência, com destino ao centro da cidade. Quem faz as entregas em lanchonetes, padarias e lojas de conveniência é a comerciante Adriana Lima. Ela gastava cerca […]

radial leste

Da Redação

A caixa com cerca de 200 salgados é colocada na garupa da moto pelo menos cinco vezes ao dia e segue da rua Estados Unidos, no bairro Independência, com destino ao centro da cidade. Quem faz as entregas em lanchonetes, padarias e lojas de conveniência é a comerciante Adriana Lima. Ela gastava cerca de 25 minutos para fazer o trajeto, mas tudo mudou para melhor com a obra do Complexo Viário Radial Leste. “Antes precisava dar muitas voltas para chegar, agora gasto entre 10 a 15 minutos. O acesso ficou mais rápido e melhorou bastante o meu trabalho. Economizo tempo e gasolina. Sem contar o prejuízo que eu tinha, mesmo andando com muito cuidado, muitos salgados quebravam porque passava em ruas de terra, com ondulações e buracos. Hoje, vou tranquila”, relembra a empreendedora.

Assim como Adriana, mais de 70 mil moradores do bairro Independência foram beneficiados com o investimento.  A obra começou em maio de 2019 e foi concluída em janeiro deste ano com investimento de cerca de cinco milhões de reais. O serviço contemplou as avenidas Dulce Sarmento, Antônio Lafetá Rebelo e Independência, que foram interligadas. “Urbanizamos uma região que estava abandonada. Um problema de mais de 40 anos foi resolvido, melhorando a qualidade de vida das pessoas.  Ela atende o aspecto social, econômico e ambiental de toda a comunidade”, avalia o engenheiro civil Guilherme Guimarães, que até o mês de junho chefiou a Secretária de Obras da Prefeitura de Montes Claros.

“O Complexo Viário Radial Leste potencializa o comércio já existente e deve contribuir para a abertura de novas empresas. Um corredor viário tem muita visibilidade e movimento de veículos e pessoas, por isso as empresas querem investir nesses lugares. A expectativa, é de que o vazio urbano dessas avenidas receba pontos comerciais e melhore a economia com novos postos de trabalho”, acrescenta o engenheiro. Segundo o presidente da Associação Comercial e Industrial de Montes Claros (ACI), Leonardo Vasconcelos, há boas projeções para o futuro da maior cidade do Norte de Minas: “O setor imobiliário também ganha com a valorização dos imóveis e a construção de novos empreendimentos nos bairros beneficiados.”

O empresário do ramo de funilaria Lauryson Xavier confirma o aumento do fluxo de pessoas na avenida Dulce Sarmento aumento. Agora, ele também espera a vinda de mais clientes para o negócio: crescimento dos lucros no negócio: “Ainda não deu para mensurar o crescimento dos lucros porque a obra terminou faz pouco tempo e, logo, veio a pandemia, porém o acesso e a visibilidade melhoraram muito. Se aumentou a visibilidade, acredito que vai crescer a procura. Atualmente, tenho 10 funcionários e se melhorar, posso contratar mais pessoas. O que já posso comemorar é a valorização do meu imóvel. Quando eu comprei o lote, nove anos atrás, paguei 90 mil reais, agora vale de 400 a 500 mil.”

DE CARA NOVA

O Complexo Viário Radial Leste incluiu ainda o recapeamento e drenagem pluvial da praça Flamarion Wanderley até a avenida Dulce Sarmento; nova pavimentação e drenagem da Dulce Sarmento até a avenida Antônio Lafetá Rebelo, passando pelo Córrego das Melancias; e a avenida Independência foi pavimentada e recebeu serviço de drenagem pluvial. Além disso, dezessete ruas dos Bairros Monte Carmelo, Interlagos e Santa Lúcia também foram asfaltadas. A obra facilitou o acesso a 11 bairros entre eles Monte Carmelo I e II, Interlagos, Carmelo, Esplanada, Santa Laura e Acácias. “O corredor viário de quase seis quilômetros em via dupla segue até o Anel Rodoviário Leste. É uma obra que impacta toda a cidade”, pontua Guilherme Guimarães.

Só no bairro Independência, 70 mil moradores foram beneficiados pelo empreendimento. Além da melhoria do trânsito, a obra interligou avenidas, asfaltou ruas, promoveu a drenagem pluvial e a limpeza de vários pontos da cidade. Montes Claros está de cara nova
O engenheiro civil Guilherme Guimarães

O secretário de Serviços Urbanos, Vinícius Versiane de Paula, informa que vários pontos das avenidas foram limpos e a Prefeitura retirou mais de 50 mil toneladas de entulho e lixo.  “Os locais com mais acúmulo de material estavam nas avenidas Independência e Antônio Lafetá Rebelo. Antes da urbanização, os moradores usavam esses pontos para o descarte irregular. Depois da obra, não estão jogando mais lixo”, garante o secretário. Com a recuperação do Córrego das Melancias e a pavimentação em ruas no entorno da Lagoa do Interlagos, foi reduzido o risco de assoreamento de um dos cartões postais da cidade. Foram retiradas mais de 200 caçambas de entulho somente da lagoa, que estava totalmente assoreada.

“Já tinha até perdido a esperança de ver alguma melhoria. Essa obra foi uma das melhores coisas que aconteceu no bairro”, o relato é da técnica de enfermagem Marinalva Martins Dantas. Ela mora com o marido e os dois filhos, de 10 e 13 anos, no bairro Interlagos, na bifurcação da avenida Lago do Tucuruí, e precisa usar o transporte público diariamente para chegar ao hospital onde trabalha, no centro da cidade.

“Saio de casa sempre às 18 h que é horário de pico. A lotação demorava 20 minutos para chegar, agora é rapidinho, não gasta nem 10 minutos”, compara. Ela tem outras conquistas para festejar: implantação de semáforo na avenida Independência e o asfaltamento de ruas do bairro. “Apesar de morar em uma parte asfaltada, eu continuava sofrendo, porque tinha uma terra fofa nas ruas interligadas com a minha, os carros passavam e traziam toda a poeira para a minha casa. Isso acabou”, comemora.

EXECUCAÇÃO DA OBRA

A obra do Complexo Viário Radial Leste foi executada pela Tecnopav Engenharia LTDA que venceu a licitação, e a Prefeitura foi responsável pela elaboração do projeto e pela fiscalização. A empresa com sede em Belo Horizonte há 15 anos, chegou no Norte de Minas há oito e já realizou outras obras na cidade. “Esse não foi o nosso maior contrato, no entanto foi a obra de maior relevância”, destaca o gerente de contratos, Bruno Brasileiro Zeferino.  Segundo ele, o empreendimento gerou cerca de 35 empregos diretos e indiretos com a contratação de pedreiros, encarregados, engenheiros, operadores de máquina e ajudantes.

O contrato mudou a vida do encarregado de obras José Ronaldo de Carvalho, de 36 anos. Ele estava desempregado e foi efetivado após trabalhar no Complexo. “Eu fiquei um ano fazendo bicos, graças a Deus não passamos por dificuldade, mas trabalhar sem carteira assinada é ruim porque não consigo manter uma renda constante. Essa obra foi muito importante para mim e eu continuo na empresa”, diz animado. José Ronaldo mora com a esposa e a filha no distrito de Nova Esperança, e sai de casa para trabalhar por volta das 6h20m da manhã. Todos os dias, ele passa pela Radial Leste de moto. “O trânsito melhorou muito, foi um ganho para toda Montes Claros”, finaliza.

Compartilhe: